Cap.56_ As que entram, as que saem

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

começaram um relacionamento. acharam que se combinavam. ele contou que se sentia super irritado quando presenciava os brasileiros fungando o nariz como porcos! ela o olhou espantado. nunca tinha pensado nisto. fui criada ouvindo fungadas, coisa normal. ele acha nojento, aquela melecada toda entrando na cabeca! ela contou que se sentia irritadééésima com a operação contrária. quando os austríacos, em qualquer lugar, no meio da comida num restaurante fino, assoavam o nariz em papéis finos específicos para o fim, fazendo um estridente barulho de porco. super normal aquela sinfonia nojenta. ninguém nem aí. ele a olhou espantado. nunca reparei nisto. tantas fungadas sonoras já ouvidas, já executadas, já consumidas e a galera toda ao redor de boa… olharam um pro outro e não sabiam o que dizer. como um soneto parado no meio. ela já morava aqui há tanto tempo. ele já tinha ido pra lá tantas vezes. melecas que entram, melecas que saem. acharam que se combinavam. começaram um relacionamento.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>